Como vai a sua qualidade do sono?

A qualidade do sono é um assunto recorrente entre nossos pacientes. As dificuldades para dormir são algumas das principais queixas e têm impactos negativos diretos na qualidade de vida das pessoas.

Existem muitos fatores que atrapalham a sua qualidade do sono, porém, um deles é importantíssimo e pouco explorado: a questão da alimentação. Todo mundo já teve um episódio de comer demais e, na hora de dormir, sentiu-se mal e não conseguiu descansar como deveria.

Infelizmente, não é somente em casos isolados de comilanças que as noites de sono são prejudicadas. Os seus hábitos alimentares de hoje podem ser a principal causa para que você não durma tão bem quanto gostaria.

Atualmente, estudos comprovam que a alimentação pode ser uma das maiores aliadas ou inimigas do sono. Tudo depende das escolhas que você faz no cotidiano.

A ciência do sono

Absolutamente tudo que existe nos alimentos consumidos por nós conta com impactos na nossa saúde e em nosso bem-estar. Portanto, com a qualidade do sono, não é diferente.

Quando não temos uma alimentação balanceada, a tendência é que as noites de descanso sejam prejudicadas. Ao mesmo tempo, quando não dormimos bem, a tendência é que o corpo peça mais carboidratos para compensar a falta de energia.

Alimentos gordurosos e calóricos, como lanches e doces, oferecem ao cérebro maior recompensa química. Por isso, se você percebe um desejo maior por esse tipo de comida quando não dorme muito bem, não fique surpreso.

A alimentação precisa entregar ao organismo nutrientes para que todas as funções envolvendo os órgãos, a produção hormonal, o sistema imunológico e as funções cerebrais.

Nesse processo, nosso organismo produz a melatonina, que é o hormônio responsável pelos nossos padrões de sono. Os níveis de melatonina são diretamente influenciados pela ingestão de triptofano, que é um aminoácido essencial, ou seja, nosso organismo não pode produzir.

O que comer para ter qualidade de sono?

Para obter ou manter a qualidade de sono, é recomendável ficar longe dos alimentos processados. Esse tipo de alimentação, quando recorrente, é muito prejudicial a todas as áreas da saúde.

Procure consumir alimentos ricos em magnésio, encontrado de forma abundante no abacate, nas sementes (amendoim, gergelim e nozes) e em verduras como beterraba, couve e kale.

O magnésio é responsável por estabilizar os níveis de cortisol (conhecido como hormônio do estresse) no organismo e reduzir as inflamações, o que favorece o descanso. Outra substância que deve fazer parte da alimentação é o triptofano, encontrado nos peixes como sardinha e salmão.

Quando faltam esses nutrientes no organismo, é comum que a produção de melatonina seja prejudicada e a qualidade do sono muito menor.

Espero que este artigo ajude você a melhorar a sua qualidade do sono.

Até a próxima!

Dr. Victor Sorrentino

O médico gaúcho Victor Sorrentino carrega em seu DNA a relação com a Cirurgia Plástica. Filho de conceituado Cirurgião Plástico, respirou Medicina desde cedo e seguiu sua formação especializando-se no Rio de Janeiro.